6 de mar de 2009

sobre iguais e diferentes...


Igual-desigual
(Carlos Drummond de Andrade)

Eu desconfiava:
todas as histórias em quadrinho são iguais.
Todos os filmes norte-americanos são iguais.
Todos os filmes de todos os países são iguais.
Todos os best-sellers são iguais.
Todos os campeonatos nacionais e internacionais de futebol são
iguais.
Todos os partidos políticos
são iguais.
Todas as mulheres que andam na moda
são iguais.
Todas as experiências de sexo
são iguais.
Todos os sonetos, gazéis, virelais, sextinas e rondós são iguais
e todos, todos
os poemas em versos livres são enfadonhamente iguais.

Todas as guerras do mundo são iguais.
Todas as fomes são iguais.
Todos os amores, iguais iguais iguais.
Iguais todos os rompimentos.
A morte é igualíssima.
Todas as criações da natureza são iguais.
Todas as ações, cruéis, piedosas ou indiferentes, são iguais.
Contudo, o homem não é igual a nenhum outro homem, bicho ou
coisa.
Não é igual a nada.
Todo ser humano é um estranho
ímpar.


Comentando: é desse reconhecimento de que cada ser humano é impar que brota a nossa capacidade de acreditar em cada um deles como possibilidade...

4 comentários:

Waldir Santana disse...

Parabéns, às duas queridas amigas, pela iniciativa de nos trazer bons conselhos e previdentes alertas.
Sou mais um tijolo que vocês adicionaram à necessária obra de nos tornar ativos, com vistas à construção de uma consciência mais crítica, principalmente em tempos em que insistem em nos fazer acreditar que tudo está posto.
Que nada, podemos desconstruir e fazer de novo; e isso me estimula.

JOHANNA TERAPEUTA OCUPACIONAL disse...

Parabéns pelo seu blog!adorei as postagens.visita o meu blog tb johannaterapeutaocupacional.blogspot.com
beijos
Johanna
Terapeuta Ocupacional

jaqueline zwingli disse...

nossa que chacolhada...sobre ser iguais e diferentes... nosso amigo drummond graças a Deus teve a lucidez para enxergar além. obrigada, jaqueline

Lucilane disse...

Muito legal este poema, sobre iguais e diferentes. Concordo com Andrade sobre algumas igualdades com outras não. Agora com relação ao se humano concordo plenamente somos iguais em necessidades físicas, emocionais, espirituais e sobretudo sermos aceitos e amados.